6 de janeiro de 2009

Quem Sou Eu Afinal?

Todos utilizamos a palavra Eu centenas de vezes por dia.
Porém, bateu-me uma dúvida, num daqueles meus momentos de insónia solitária, de quem sou eu afinal.
Obviamente que essa insónia se prolongou por muitas mais horas e, quase já de manhã, depois de muitas voltas ter dado na cama, conclui que afinal não sei muito bem quem sou!
Defino-me como uma pessoa diferente, penso muito (infelizmente), gosto de pessoas, gosto de uma boa conversa, respeito muito o meu Amor, sou simples por fora e complicadíssima por dentro, gosto de escrever, de uma boa conversa, sou de estatura média, olhos castanhos… mas… eu serei só isto? Serei basicamente só esta matéria ou este objecto, um tanto ao quanto errante, que se vai arrastando ao longo da vida?
E os segredos? E aqueles desejos que temos, que provavelmente morreremos com eles, que não contamos nem à pessoa mais íntima? E aquilo que escondemos dos outros, por vergonha, por receio, por medo… Será que não somos mais tudo isso que temos escondido nos nossos segredos, que são só nossos, que por vezes sentimos necessidade de partilhá-los, mas não o fazemos? Será que não é aí que encontraremos o verdadeiro eu?
Se assim for, então meus amigos… sou (somos) uma verdadeira farça!!!

PS: Fica o desafio para os leitores para definirem o seu verdadeiro EU, quer física quer psicologicamente.
Só os fortes aceitarão este desafio…

ASS: Diferente

9 Comentários:

Blogger Xana disse...

Muitas pessoas precisam de um mundo paralelo ao politicamente correcto.
Por isso tanto se fala do receio da Internet...aqui podemos ser quem queremos, e muita gente usa isso como ferramenta de escape à sociedade.
Não sei o que dizer, acho estranho, não sou pessoa para ser duas ao mesmo tempo, o meu eu já me dá trabalho suficiente.
Por isso eu sou eu aquilo que digo, o que transpareço aos outros.
Segredos? tenho , mas são de outros que me confidenciam , ou que descubro ...mas desses são posso falar

6 de janeiro de 2009 às 17:32  
Blogger MPereira disse...

É uma questão que se coloca a muitos de nós,e que no meu entender passamos a vida inteira a tentar descobrir,quem somos na verdade,e quantas vezes,nos surprendemos a nós próprios,com atitudes ou acções,que não nos julgávamos capazes de fazer,e muitas vezes somos pessoas diferentes,em situações similares,talvez nunca venhamos saber quem realmente somos
Abraço

7 de janeiro de 2009 às 16:58  
Blogger Valentim Oliveira disse...

Não é fácil encontrar o (EU PROPIO)!!!.
Mas cada ser humano se define com a sua personalidade própria!!!!!!«»

8 de janeiro de 2009 às 20:58  
Blogger De Amor e de Terra disse...

Não sei se concordo que este desafio seja para os fortes...acho que será, talvez, para os que gostam de se conhecer e capazes de falar sobre isso.
Muitas vezes, não somos capazes de falar, pelo simples facto de que nos conhecemos pouco e mal; o tempo não é de introspecções; não temos tempo para ouvir a nossa consciência, (aquele grilinho falante) que debruçado na orelha do pinóquio, lhe dizia do bem e do mal...
o nosso quotidiano está cheiínho de néons e altifalantes que embotam o nosso ouvido, a nossa vista, o nosso raciocínio...e vive-se a correr!
É claro que também já me fiz essa pergunta muitas vezes e ainda me faço, com o passar dos anos mais raramente.
A resposta, virá a seu tempo.

Abraço

Maria Mamede

11 de janeiro de 2009 às 13:57  
Blogger Ana Paixão disse...

Desafio aceite.
Costumo dizer que quem pensa que melhor me conhece, é quem, no fundo, menos sabe sobre mim. Sou uma Peixes pura, que por ser tão ridículamente sensivel se deixa magoar milhões de vezes. Consigo ser a pessoa mais energica e faladora do mundo, assim como fechar-me numa concha só minha e ficar ali, calada durante horas, num mundo apenas meu. Eu sou o preto e o branco. Ás vezes penso que as outras pessoas me acham parva. Sou 8 ou 80. Sinto-me incompreendida. Não por todos os adolescentes se sentirem assim, mas por saber que a maioria das pessoas não sabe por o que já passei. No fundo, eu sei quem sou, e tal como tu, também não sei. Sou a confusão no corpo de alguém. Odeio-me. Sou feliz mas no ultimo ano não tenho andado feliz. Sou alguém que já foi diferente e que não consegue aceitar algo que surgiu no caminho. Sou assim ... Alguém que sorri de dia e sai ao fim de semana..mas que chora e gosta de estar sozinha.

15 de janeiro de 2009 às 23:32  
Blogger efreixo disse...

Eu sou eu e mais ninguém.
No tempo em que fui arquitetado, não se falava de clones ou coisas semelhantes.
Os meus pais eram analfabetos para mal dos seus descendentes.
Somos um eu e mais ninguém.
Um abraço diferente
esfreixo

16 de janeiro de 2009 às 19:51  
Blogger Francisco Parreira disse...

Eu... o reflexo que a sociedade quer de mim! Tento em cada dia que passa ser mais Eu!!! Mas e complicado porque queremos sempre agradar os outros e esquecemos de nos mesmos!!!

23 de janeiro de 2009 às 20:57  
Blogger suzipan disse...

Quem sou eu?
Sou o que a vida fez de mim, um ser humano, uma mulher, as vezes forte, as vezes fraca, que ri, chora, dança, brinca, as vezes mãe, as vezes amiga, mulher madura, mas as vezes menina, com erros e acertos, dúvidas e indecisões, cheia de amor para o próximo mesmo que esse não tenha amor pra me dar...inquieta, explosiva, não caibo em mim as vezes, mas apaixonada pela vida, caminhando e buscando sempre, valorizando as pequenas coisas e as grandes também! Acho que sou isso, não acho pouco e nem muito, sou o que sou, simples e feliz.

29 de janeiro de 2009 às 22:12  
Anonymous Anónimo disse...

eu sou diferente de todos?...

4 de março de 2011 às 18:45  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial