28 de janeiro de 2009

saber amar





Há gente que ama sem saber o que é amar,
Povo que sonha sem saber o que é sonhar,
Realidades da terra em que vivemos,
Problemas vivos que todos nós sofremos!

Eu já amei sem saber que estava a amar,
Já sonhei sem saber o que é sonhar,
Dói em meu peito esta minha aflição,
Inexplicável é esta minha paixão…

Sim eu sofro mas gosto de sofrer,
Procuro o amor que me venha corresponder,
Quero o amor puro e não as ilusões,
Que esmague o meu peito com mil tentações!

Choro lágrimas sem saber porquê,
Chagas em meu peito, dor de alma que se vê.
Esta doença que eu gosto de sofrer…
Não te vás embora, não te quero perder…

Faz-me viver, tira-me deste castigo.
Leva-me a viajar, arrasta-me contigo…
Ouve por favor, puxa-me para a tua cela…
Serei teu servo, pois tu és tão bela!
ಅಸ್ಸ: Diferente

2 Comentários:

Blogger Daniel Silva (Sair das Palavras) disse...

Não é fácil escrever poesoa em rima. Conseguiste as duas coisas. Parabéns :)

28 de janeiro de 2009 às 14:33  
Anonymous Anónimo disse...

quem sou eu para dar opinião, mas dou o que sinto ao ler o que li. gostei. vou voltar! DV

5 de maio de 2009 às 00:43  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial