18 de janeiro de 2010

Alma penada.



Vai-te tempo, passa tu a correr
Para que chegue finalmente a hora,
Alegria que já não quero ter…
Porque estarás com tanta demora?

E fechava eu meus olhos mesmo agora
Corria intensamente pra te ver
Destruo esta fera que me devora
Em paz, posso finalmente morrer!

Ajudo minha alma a poder partir,
Abandona ela este corpo tão frio,
Sopro-lhe ao ouvido pra ela subir!

Sinto então forte e fugaz arrepio
Não tem ela abrigo pra onde fugir,
Fica triste e só com o corpo vazio!



ASS: DIFERENTE

8 Comentários:

Blogger Sonhadora disse...

Diferente
adorei o poema, triste mas belo.

Sinto então forte arrepio
Não tem ela pra onde fugir,
Fica só com o corpo vazio!

Lindo

Beijinhos
Sonhadora

18 de janeiro de 2010 às 14:57  
Blogger Francisco Vieira disse...

Boa tarde! Seja bem aparecido. Grandes ferias :-)

Quanto ao poema, evidencia a tristeza e a dor, como quase tudo o que escreves.

Mas a tristeza e a dor purificam a alma. Espero apenas que nao seja permanente, porque ninguem merece tanta amargura.

Gostei. Que venha o proximo :-)

Abracos

18 de janeiro de 2010 às 17:41  
Blogger Graça Pereira disse...

Saudade dos teus poemas...mas não queria que fosses uma alma penada e sei que não és!
Queria apenas menos dor, menos sofrimento num desejo de partir antecipadamente...
Que a tristeza seja passajeira e fique apenas a grandeza dos teus versos.
Um beijo carinhoso
Graça

18 de janeiro de 2010 às 22:03  
Blogger direitinho disse...

Olá Diferente.
Alma penada. Mundo vazio sem ter para onde ir....
Andará por aí fazendo tempo de se purificar para finalmente partir.
Deus nos livre das almas penadas!
Boa Semana

18 de janeiro de 2010 às 22:21  
Blogger Laurita disse...

Um poema triste, diferente e belo. Beijos

19 de janeiro de 2010 às 22:03  
Blogger Miguel Ribeiro disse...

Um poema muito triste, mas eu adoro o triste. Adorei o poema. Se não te importares vou lê-lo mais umas quantas vezes.

Mais uma vez, parabens pelo espaço.

Abraço, Miguel

20 de janeiro de 2010 às 03:48  
Blogger walter disse...

Tão triste que chega a ser SUBLIME...

É bom ter-te de volta...

Grande abraço

Walter

20 de janeiro de 2010 às 20:56  
Blogger ~~º~~ Leonor~~º~~ disse...

Triste mas maravilhoso eu me vejo um pouco nas suas palavras,
é sempre o que me apraz dizer sempre que componho um poema.
A ti desejo vida longa e de qualidade, beijos de luz em seu coração

25 de janeiro de 2010 às 13:07  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial