27 de abril de 2009

Sou eu.


Eu sou aquilo que sou, por defeito
Poeta não, isso nunca serei.

Jamais insulto quem trago no peito

Camões, Bocage, Pessoa ou outro rei!

....

Negar isto que sinto eu já tentei
Blasfemei quantas vezes a meu jeito

À míngua minha alma eu deixei

Desisti e voltei por desrespeito...

....

Não mais conseguiria adormecer

A negar este vício, esta ansiedade

Pra me negar, mais vale não viver!

....

Te juro agora sobre esta verdade

Nunca mais eu deixarei de escrever,

Nobre esta escrita, minha liberdade!

.

ASS: Diferente

10 Comentários:

Blogger JotaSP disse...

Obrigado pela simpatia__________________________


Um abraço assim «««

27 de abril de 2009 às 13:36  
Blogger Francisco Vieira disse...

Nao se pode lutar contra o que nos vai no sangue e na alma...

Muito bonito, como sempre

Aquele abraco

27 de abril de 2009 às 13:54  
Blogger Osvaldo disse...

Caro amigo;

É verdade, não pare de escrever porque esta nossa nobre escrita bem merece de ser enaltecida, proclamada e agradecida, porque ela, a nossa arte literária, tão nossa, é a mais bela escrita jamais inventada.

Obrigado amigo, por dignificar a nossa tão rica cultura lusitana.

Um abraço
Osvaldo

27 de abril de 2009 às 14:34  
Blogger AC Rangel disse...

Nunca negues teu jeito, nuncadeixes de escrever. São coisas que trazemos na alma, não vale a pena esquecer.
Grnade abraço

27 de abril de 2009 às 14:43  
Blogger Daniel Silva (Lobinho) disse...

Clap, clap clap... Muito bom, mesmo.

Obrigado pelas palavras e comentario :) E me visitares regularmente como dizes. Ja sabes levar o premio? É so fazer copy em cima do selo sair das palavras e depois pô-lo aqui no teu blogue; dizias que nao sabias... e nao te chames totó porque eu nao percebia NADA de blogues e construi o meu todo sozinho sem ajuda de ninguem... aos poucos claro, mas quando se quer muito vai-se tentando... nem queiras saber, mas ate me senti orgulhoso por ter conseguido seguir as instruçoes basicas mas sem haver instruçoes; apenas sao processos automaticos mas temos de saber como usa-los e la fui conseguindo :)

Nunca mais te voltas a chamar Toto e muito, mas muito obrigado por me seguires :)

Abraço grande :)

27 de abril de 2009 às 20:56  
Blogger rouxinol de Bernardim disse...

Escrever é como beber ou comer... é um instinto de sobrevivência!

Parabéns!

29 de abril de 2009 às 14:04  
Blogger AP disse...

Senti este poema, está muito bom mesmo!


"Pra me negar, mais vale não viver"

29 de abril de 2009 às 18:15  
Anonymous Anónimo disse...

agradeço a visita que fez ao meu blog, pois só assim pude conhecer o seu, parabéns.
Dina Ventura

5 de maio de 2009 às 00:35  
Blogger Ademir Furtado disse...

Olá meu amigo lusitano.
Tão longe essa distância geográfica que nos separa, e tão perto nos tornamos pela paixão pela escrita.
Grande abraço
Ademir Furtado

7 de maio de 2009 às 00:11  
Blogger Silvy disse...

Para mim, escrever é a mais nobre forma de expirar tudo o que nos constroi e teima em permanecer guardado no nosso pensamento...escrever é transpirar o que somos, as gotas do nosso destino.
Quanto ao poema, FANTÁSTICO!!!!

2 de agosto de 2009 às 13:57  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial