28 de maio de 2009

Fantasma da noite...



Estou enterrado a sete palmos da terra
Nesta terra fria onde acaba a guerra
Um cemitério uma campa genial
Este é o meu túmulo igual ao de um animal!

Uma multidão movente, por aqui passou e não ligou
E aí meu fantasma, da campa se levantou!
Saiu para o mundo frio, rebentando o caixão,
Ocupando o meu vazio divaguei na escuridão....

Quero partir! Levai-me ao meu cemitério...
Não estou a fugir! Mas isto aqui é um adultério...
Tirem-me daqui...
Quero o meu caixão...
Quero a terra fria...
Quero a minha salvação!

Eu sou um fantasma da noite!
Quero voltar para o meu lugar...
Para o cemitério frio... aqui não dá pra ficar!

ASS: VS Diferente

4 Comentários:

Blogger Francisco Vieira disse...

Welcome back :-)
Para te dar os parabéns por este trabalho, tenho que o entender como uma obra sensacionalista (também escrevo assim muitas vezes). Caso contrario, só me apetece dar-te um abraço que te toque o coração e te conforte. Um pouco de luz que ilumine essas trevas que te vão na alma.
Tens andado ausente...tenho 3 poemas no blog que gostaria que comentasses. Não sei se já os viste ("Ode à Amargura", "Retrato" e "Cântico do fundo do mar").
Um grande abraço
Francisco

29 de maio de 2009 às 12:09  
Blogger Sonia Schmorantz disse...

Decore sua alma ,
da forma mais linda que souber,
com uma poesia que lhe toque o coração,
para que na sua mudez, seja feliz,
pois alma que é, será sempre sua,
sem que ninguém no mundo a tire de você.
(Eda Carneiro da Rocha)

Desejo a você um maravilhoso final de semana,
Com muita paz e carinho.

Sônia

30 de maio de 2009 às 04:27  
Blogger Valdemir Reis disse...

Olá estou visitando e quero registrar minha satisfação ao passar aqui. Fica minha gratidão por sua amizade e atenção. Tudo isto nos fortalece e aproxima. Certo estou quando um amigo nos acompanha nenhum caminho é longo demais e vamos muito além... Saiba que gostei muito deste trabalho. Realizado com muita Inteligência e excelente qualidade, parabéns pelo post, belissimo, gostei, meu reconhecimento e votos de muito sucesso e brilho. Honrado por sua amizade, espero por sua visita.
Quero compartilhar com você o poema abaixo do nosso imortal Vinícius de Moraes:
“Certas palavras podem dizer muitas coisas;
Certos olhares podem valer mais do que mil palavras;
Certos momentos nos fazem esquecer que existe um mundo lá fora;
Certos gestos, parecem sinais guiando-nos pelo caminho;
Certos toques parecem estremecer todo nosso coração;
Certos detalhes nos dão certeza de que existem pessoas especiais,
Assim como você que deixarão belas lembranças para todo o sempre. Precisa-se de um amigo que diga que vale a pena viver, não porque a vida é bela, mas porque já se tem um amigo. Precisa-se de um amigo para se parar de chorar. Para não se viver debruçado no passado em busca de memórias perdidas. Que nos bata nos ombros sorrindo ou chorando, mas que nos chame de amigo, para ter-se a consciência de que ainda se vive.”
Desejo um fim de semana repleto de alegrias extensivo aos familiares. Forte abraço, paz, luz, saúde, prosperidade e muitas bênçãos. Fique com Deus. Felicidades.

1 de junho de 2009 às 00:01  
Blogger Rabisco disse...

Porque num local sem abrigo não existe espaço frio, escondido, cemitério ou urna menos propícia...porque se a nossa alma não estiver quente, qualquer lugar será o nosso refúgio!

Gostei muito!

Abraço grande

2 de junho de 2009 às 20:35  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial